“Quem olha para fora sonha,
quem olha para dentro desperta

Carl G. Jung

fabio

Conceber um peça de design é, para mim, um processo quase involuntário. Acredito que “ser” criativo significa realmente ser criativo e não “fazer” criativo. Inspirar-se nos mestres é uma forma legítima e fundamental para seguir adiante, porém buscar nossa verdadeira natureza é o único caminho para alcançar a própria identidade.

Todos os dias somos bombardeados de informações, imagens, palavras e mais raramente, reflexões sobre o que nos proporciona verdadeira alegria e prazer.

Acredito no design que une forma e função. Não sou artista, estou longe disso. A alma de artista é inata e privilegio de poucos. Flerto com a arte, mas sou economista de formação.

Desenho móveis há mais de uma década e aprendi o ofício de marcenaria no chão de fábrica, nas mesmas máquinas que os verdadeiros artesãos ainda se valem para executar as mais belas e cada vez mais raras jóias que só a madeira é capaz de proporcionar. Faço dela o personagem principal de minhas criações, mas também me encanto com alguns coadjuvantes, como os metais, as pinturas e os tecidos, que estimulam o olhar e as emoções.

Sinto-me premiado em saber que minhas peças já são parte da vida de diversas pessoas, o que me estimula cada vez mais a continuar buscando, desperto, meu sonho.

Fabio Stal